O perfil oficial do presidente Jair Bolsonaro compartilhou, nesta quarta-feira, 13, a postagem no Twitter do filho Carlos Bolsonaro que acusa o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno, de ter mentido sobre conversar com o presidente.

Carlos Bolsonaro disse que secretário-geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno, mentiu sobre contatos com o presidente Foto: Reprodução Instagram/Carlos Bolsonaro e Dida Sampaio/Estadão

Bebianno afirmou em entrevista ao jornal O Globo nesta quarta de que não era um motivo de instabilidade do governo. O motivo seria reportagem da Folha de S. Pauloque identificou suposta candidata laranja do PSL nas eleições de 2018. Na época, Bebianno presidia o partido e teria sido o responsável pelo segundo maior repasse nacional do PSL à candidata, poucos dias antes da eleição para o Congresso.

A confirmação, segundo Bebianno, de que não havia conflitos entre ele e Bolsonaro, seria as três conversas que teria tido com o presidente.


Em resposta, o vereador do Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro, afirmou em sua conta do Twitter de que havia passado 24 horas ao lado de seu pai, sem ter relatado conversas com Bebianno. "É uma mentira absoluta", escreveu o vereador. Além disso, Carlos também compartilhou um áudio datado do dia 12, que aparenta ser de Jair Bolsonaro, onde o presidente diz que não vai conversar de nenhum assunto que não seja "estritamente essencial", por causa de sua recuperação da cirurgia. Ele recebeu alta do hospital Albert Einstein nesta quarta.


Jair Bolsonaro ainda não se posicionou publicamente a respeito da intriga, somente compartilhando as postagens do filho a respeito do assunto. A deputada federal Joice Hasselmann afirmou ser "coisa de louco" a intromissão de um dos filhos do presidente em assuntos do Planalto. O também filho e deputado federal Eduardo Bolsonaro, assim como o vice-presidente Hamilton Mourão, não quiseram se manifestar sobre o assunto.


Fonte: O Estadão

Uma agência do Banco do Brasil e uma casa lotérica foram atacadas nesta quarta-feira (13), no município de Croatá, a 341 km de Fortaleza. O prédio da Polícia na cidade também foi alvo dos ataques. As informações são da Jangadeiro FM.

O prédio da agência bancária ficou completamente destruído devido à explosão. Já a casa lotérica teve apenas as portas quebradas. Até o momento, ninguém foi preso.

O crime aconteceu durante a madrugada desta quarta-feira (13). O grupo cercou a cidade de Croatá para fazer os ataques.

Uma marreta que teria sido utilizada na ação foi encontrada no local do crime. A ação causou medo na população. Até o momento, não há informação se os criminosos conseguiram levar o dinheiro do banco e da casa lotérica. Os criminosos também alvejaram o prédio da polícia que ficou cheio de marcas de tiros.

Agência bancária e explosão
A agência bancária ficou completamente destruída após o ataque (Foto: Reprodução/WhatsApp)


Este ataque é o segundo registrado somente no mês de fevereiro. No último dia 5, uma quadrilha também destruiu uma agência do Bradesco, no município de Cariré, a 216 km de Fortaleza. Neste ano, foram registrados 13 ataques a bancos em todo o Estado.

O Ceará está entre os 13 estados alvos do recolhimento de aproximadamente 164,7 toneladas de carne de frango in natura destinadas ao mercado doméstico, e de outras 299,6 toneladas do produto que seriam vendidas para outros países. O anúncio foi feito empresa brasileira de alimentos BRF, dona da marca Perdigão, nesta quarta-feira (13).

Em comunicado ao mercado, a companhia informa que a carne pode estar contaminada pela bactéria Salmonella enteritidis. A empresa também é dona da Sadia, mas os produtos dessa marca não foram atingidos pelo recall.

Carne de frango está sendo recolhida no Ceará. (Foto: Agência Brasil)
Carne de frango está sendo recolhida no Ceará. (Foto: Agência Brasil)




Segundo o jornal O Globo, os produtos foram comercializados em 13 estados: Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.


De acordo com a Agência Brasil, já estão sendo recolhidos do mercado nacional coxas e sobrecoxas sem osso, meio peito sem osso e sem pele (em embalagens de 15kgs), filezinhos de frango (embalagem de 1kg), filé de peito (embalagem de 2kg) e coração (embalagem de 1kg).


A BRF garante que a Salmonella enteritidis não resiste ao tratamento com calor, sendo eliminadas quando os alimentos são cozidos, fritos ou assados – o que, lembra a empresa, é a regra no consumo de produtos de frango in natura. Caso os alimentos não sejam devidamente preparados, a bactéria pode causar infecção gastrointestinal. Os sintomas mais comuns são: dores abdominais, diarreia, febre e vômito.
Lotes contaminados


Os lotes possivelmente contaminados foram produzidos nos dias 30 de outubro de 2018 e entre 5 e 12 de novembro de 2018, na unidade de Dourados (MS), e receberam o carimbo de inspeção do Serviço de Inspeção Federal (S.I.F. 18 ), vinculado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o que pode ser verificado na embalagem dos produtos.


Por precaução, a BRF optou por recolher todos os lotes. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) foram informadas do ocorrido e da decisão da empresa.


A empresa já iniciou o inventário e recolhimento dos produtos que se encontram em rota ou junto aos clientes no mercado interno e externo. Além disso, destacou um grupo de especialistas para investigar as origens do problema a fim de adotar medidas para que a contaminação não volte a ocorrer.


A produção da fábrica de Dourados está mantida, mas, de acordo com a BRF, “sob um processo rigoroso de manutenção e liberação dos produtos”. O objetivo é assegurar que a ocorrência foi pontual e não se repetirá. (Com informações da Agência Brasil)

Para quem tem um carro guardado na garagem e deseja ganhar uma renda extra com isso, basta utilizar a plataforma moObie. O serviço, agora disponível também em Fortaleza, busca incentivar a economia criativa e promover novas soluções de mobilidade urbana.

O aplicativo funciona através de um catálogo que permite ao usuário alugar carros. No momento do aluguel e na devolução automóvel, ele deve estar limpo e com tanque cheio, além de estar no local combinado com o locatário.

Após baixar o aplicativo, o usuário faz o cadastro geral com os dados. Para anunciar o veículo, é necessário colocar a placa, assim como as informações de ano, modelo e fotos. Em seguida, é necessário colocar o CEP em que o carro esteja segurado.

O aplicativo é um modelo de compartilhamento de veículos em que o usuário aluga o carro diretamente com o proprietário (FOTO: Tribuna do Ceará)
O aplicativo é um modelo de compartilhamento de
veículos em que o usuário aluga o carro diretamente com o
proprietário (FOTO: Tribuna do Ceará)


Segundo a CEO da moObie, Tamy Lin, a plataforma foi criada para auxiliar as demandas do dia a dia. “As locações são seguradas por duas das maiores seguradoras do Brasil. A relação dos dois lados é transparente, confidencial e sem fraude”, explica.

A locação acontece de pessoa para pessoa. O condutor que precisa de um carro cadastra o cartão de crédito e sua CNH pelo celular, que é avaliada pela plataforma. Já o proprietário que cadastra seu carro passa por uma avaliação na qual são verificados a situação junto ao Detran, vigência do seguro e critérios de elegibilidade.


Depois de cadastrado, o interessado acessa ao app para buscar o veículo disponível mais indicado à sua necessidade em um mapa de localização, verifica o preço e solicita a reserva. Já o dono visualiza o pedido e tem autonomia para aceitar ou não a solicitação na data especificada, de acordo com sua disponibilidade.

O pagamento é feito na confirmação da reserva via cartão de crédito e entra na conta do proprietário do carro cadastrado em datas pré-definidas. Na entrega das chaves, é realizado um check-in no próprio app e na devolução é feito check-out via celular.

O carro deve ser devolvido nas mesmas condições em que foi entregue: limpo e abastecido. Caso haja infração ou acidente durante a locação, há processos preestabelecidos. O número da habilitação do usuário fica registrado e o carro fica segurado durante todo período de locação.

Em Fortaleza, é possível alugar, no aplicativo, veículos de modelo popular a partir de R$ 47, como um Corsa Hatch, no bairro Messejana. Já a diária de um carro modelo Sentra, no bairro Passaré, custa R$ 57.

O Tribuna do Ceará comparou o valor do veículo oferecido na plataforma com o site de aluguel de carros Localiza. O Logan Expression, no moObie, custa R$ 72 a diária. Já no site, o mesmo carro sai por R$ 77,98.

O download do aplicativo pode ser feito no Play Store e no Apple Store.


Fonte: Tribuna do Ceara

Ônibus queimando próximo a prédios
Ônibus foi queimado próximo a escola no
Conjunto Palmeiras (Foto: WhatsApp/O POVO)


Um ônibus foi queimado no bairro Conjunto Palmeiras na noite deste sábado, 19. Segundo moradores do bairro, o veículo, que fazia a linha 629 - Conjunto Palmeiras/Perimetral, foi incendiado na rua Modesta, próximo à Escola Dra Aldaci Barbosa, localizada na avenida Valparaíso.



Este já é o 18º dia da onda de violência que atinge o Ceará. Neste sábado, subiu para 399 o número de presos relacionados aos atentados, que, suspeita-se, sejam comandados de presídios onde estão líderes de facções criminosas.





Fonte: O Povo On Line
(Foto: AFP)

O agora ex-juiz federal Sergio Moro se notabilizou no combate à corrupção, mas, como ministro da Justiça do governo Jair Bolsonaro (PSL), terá também atribuições de coordenar o combate à segurança pública, incluindo facções criminosas e crime organizado.


A visão do ex-magistrado sobre segurança é ainda pouco conhecida e começa a ser mais explorada nas entrevistas que ele vem concedendo. Moro tem mencionado propostas "em gestação".


Ele citou que pretende resgatar propostas das Dez Medidas Contra a Corrupção elaboradas pelo Ministério Público, como estava previsto no plano de governo de Jair Bolsonaro, e utilizar em partes propostas formuladas pela Sociedade Civil Organizada, Transparência Internacional e Fundação Getúlio Vargas. Moro defende a tomada de ações simples contra os problemas apontados, que possam ser aprovadas e aplicadas com rapidez.


CONFIRA ALGUMAS DAS IDEIAS:


Mudança nas regras de prescrição de crimes

Está previsto no Código Penal que o Estado perde o direito de punir caso passe determinado tempo entre o cometimento do crime e o julgamento. O tempo para que a punição "perca a validade" depende do teor do crime e, consequentemente, da pena prevista. Moro afirmou pretender alterar essas regras, mas não explicitou que mudanças mais específicas serão feitas.

Facções criminosas e progressão de pena

Outra ação seria proibir a progressão de regime prisional - do fechado para semiaberto ou aberto, por exemplo - quando houver prova de ligação do preso com organizações criminosas. Segundo ele, se o criminoso está ligado a uma facção significa que ele não está pronto para esse tipo de medida de ressocialização.


Método Lava Jato contra crime organizado

Moro também pretende utilizar estratégias como as forças-tarefas da Operação Lava Jato no combate ao crime organizado. Ele não deu mais detalhes de como isso ocorreria, mas deixou claro que combater esse tipo de crime é prioridade.


HELOISA VASCONCELOS


O economista Mansueto Facundo de Almeida Júnior foi indicado para permanecer no cargo de Secretário do Tesouro Nacional, que ocupa desde abril de 2018. A informação é da Agência Brasil e foi confirmada na tarde da última quinta-feira, 15.

O especialista em Finanças Públicas é graduado em Economia pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e nasceu na capital cearense, em 1967. Ele chegou ao Governo Federal com o afastamento da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e a nomeação de Henrique Meirelles (MDB) como ministro da Fazenda.
Ele foi titular da Secretaria de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda. Passou à Secretaria do Tesouro Nacional, com a saída de Meirelles, que acabou provocando uma dança das cadeiras a partir da promoção de Eduardo Guardia de secretário-executivo para ministro.


Paulo Guedes, futuro "superministro" da Economia de Jair Bolsonaro, já elogiou publicamente o trabalho de Mansueto, por quem tem "ótima impressão" em virtude ao seu "espírito público e conhecimento técnico". Para ele, o setor público brasileiro dispõe de um quadro de profissionais capazes de fazer as reformas que o País precisa para retomar o crescimento da economia, que ainda sofre os efeitos da crise.


Mansueto é técnico de Planejamento e Pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Foi coordenador-geral de Política Monetária e Financeira na Secretaria de Política Econômica no Ministério da Fazenda, entre 1995 e 1997; assessor da Comissão de Desenvolvimento Regional e de Turismo do Senado Federal, de 2005 a 2006. De 2014 a 2016 foi consultor privado.


Em entrevista à Agência Brasil, o professor de economia do Insper Otto Nogami disse que a decisão de manter Mansueto na secretaria do Tesouro Nacional é uma sinalização de continuidade e que a nova equipe deverá adotar medidas menos intervencionistas do que a anterior.


No início do mês, Mansueto elogiou a equipe à Agência e disse que estão comprometidos em, por exemplo, alterar as regras da Previdência. “Eu acho que o governo novo está muito comprometido em aprovar a reforma da Previdência. Tenho muitos amigos aí, funcionários públicos muito competentes, uma equipe muito comprometida com o ajuste fiscal, que quer fazer avaliação de gasto público, que quer fazer o ajuste fiscal cortando a despesa, não com (elevação da) carga tributária”, disse o secretário do Tesouro.

                                Resultado de imagem para mansueto almeida

Além disso, o secretário afirmou que "agora é um ótimo momento para investir no Brasil". Isto por conta das perspectivas do País para os próximos anos, sobretudo com aprovação de reformas fiscais, com destaque para a relativa à Previdência Social, e privatizações de estatais, bem como de avanço de projetos de infraestrutura.


Almeida acredita que a aprovação pelo Congresso do projeto que tornará o Banco Central independente será "um passo importante" para o fortalecimento das instituições públicas no Brasil. "Contudo, hoje o BC já tem total independência e dispõe de uma direção excelente."


O economista é o primeiro cearense escalado para ocupar cargo no futuro governo de Jair Bolsonaro. Paulo Guedes já indicou outros dois para ocupar os chamados Cargos Especiais de Transição Governamental. O especialista em Energia, Luciano Irineu de Castro Filho, natural de Fortaleza, e o economista Waldery Rodrigues Júnior, de Missão Velha, estão entres os 27 nomes publicados no Diário Oficial da União, mas ainda sem confirmação.

Mansueto Almeida: "O papel do economista"

Redação O POVO Onlin
O Ibope divulgou nesta quinta-feira, 16, a primeira pesquisa sobre a eleição no Ceará. Camilo Santana (PT) tem 64% das intenções de voto.
Números da pesquisa Ibope para governador do Ceará


Confira os números do Ibope:


Camilo Santana (PT) - 64%


General Theophilo (PSDB) - 4%


Ailton Lopes (Psol) - 2%


Hélio Góis (PSL) - 2%


Gonzaga (PSTU) - 2%


Mikaelton Carantino (PCO) - não pontuou

Brancos e nulos somam 17%. Não sabem ou não responderam 9% dos entrevistados.

 
Candidatos a governador do Ceará

Foram ouvidos 1.204 eleitores no Estado do Ceará, entre os dias 10 e 16 de agosto.



A margem de erro máxima é de três pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança estimado é de 95%.


O levantamento foi contratado pelo Sistema Verdes Mares e está registrado na Justiça Eleitoral com o número CE-04197/2018.

Redação O POVO Online
Com a saída do atacante Elton, a diretoria do Ceará está buscando mais um centroavante no mercado. O reforço, no entanto, deverá ter características bem diferentes das que o ex-jogador do Vovô tinha. A peça que a diretoria alvinegra deseja tem um estilo de jogo semelhante ao do atacante Arthur.

"Vamos buscar um centroavante com características diferentes do Elton, um que tenha mais mobilidade", disse o executivo de futebol do Ceará, Marcelo Segurado. O dirigente, no entanto, não comentou sobre nomes e nem deu prazos para a aquisição. Conduta semelhante ao do presidente do time, Robinson de Castro. "Não dá para a gente ficar falando antes de se definir alguma coisa", foi sucinto.


Além de Elton, o Alvinegro rescindiu contrato com o volante Pio, que se transferiu para o CSA. Segundo Segurado, o clube não vai buscar no mercado uma peça de reposição para a volância.

O Ceará tem atualmente apenas dois jogadores na função de centroavante após a saída de Elton: Arthur, artilheiro da equipe no ano, e Romário, que está voltando de lesão que lhe tirou de combate no início do ano. As demais opções para o setor de ataque são de jogadores de lado: Calyson, Leandro Carvalho, Juninho Quixadá, Eder Luis, Felipe Azevedo, Luidy e Alex Amado.
A França contou com grandes jogadores na sua campanha do bicampeonato da Copa do Mundo, mas nenhum deles foi tão gigante quanto Kylian Mbappé. No campo, o jovem foi um dos pilares do ataque francês e foi eleito o melhor jogador jovem do torneio, fora dos gramados, foi o melhor jogador do mundial.

O motivo do destaque fora das quatro linhas é por conta de suas ações filantrópicas. Mbappé se associou em 2017 à instituição de caridade francesa Premiers de Cordée, que ministra aulas de esportes para crianças com deficiências, de acordo com o jornal francês L'Equipe.

Segundo a imprensa europeia, o jogador recebeu cerca de 19 mil doláres por partida (cerca de R$77 mil), mais um bônus de 310 mil doláres (R$1,3 milhões) pelo título da França e doou toda quantia para a instituição, totalizando um valor de aproximadamente R$1,7 milhões.

- Kylian é uma pessoa maravilhosa. Quando a agenda dele está vaga, ele nos visita com um grande prazer. Ele tem uma ótima relação com as crianças. Sempre acha as melhores palavras para encorajá-las - disse o dirertor geral da
Premiers de Cordée, Sebastian Ruffin, ao diário francês Le Parisien.

De acordo com o L'Equipe, a ação de Mbappé parece ter inspirado uma série de doações feitas pelos próprios jogadores da seleção francesa, que também repassaram seus ganhos em premiações da Copa para uma viagem educacional de 25 crianças do colégio Jean-Renoir para a Rússia.
Neymar Jr não é mais unanimidade quando o assunto é sobre quem será o sucessor de Messi e Cristiano Ronaldo depois de a dupla se despedir do protagonismo do futebol mundial. Segundo a PLURI Consultoria, o craque brasileiro sofreu uma desvalorização de 11% após a Copa do Mundo, na qual foi bem aquém das expectativas e acabou se destacando não pelo seu futebol, mas por seu comportamento negativo dentro das quatro linhas.

Antes do Mundial, o valor de mercado de Neymar estava cotado em torno de 197,3 milhões de euros. Após a competição, na qual o Brasil foi eliminado nas quartas de final para a Bélgica, o jogador passou a valer 175,4 milhões, o equivalente a R$ 789 milhões. Ainda assim, ele se mantém à frente de Lionel Messi e, por enquanto, Kylian Mbappé, hoje sua principal ameaça, uma vez que o francês já figura como segundo atleta mais valorizado do futebol mundial (170,7 milhões de euros).

As previsões para o futuro da carreira de Neymar também não são muito animadoras. Em um cenário otimista, o jogador seguirá se valorizando somente até dezembro de 2020. Daí em diante, a tendência é que o atual atacante do Paris Saint-Germain entre em uma curva descendente, abrindo ainda mais espaço para o estrelato de Mbappé, que com apenas 19 anos já se sagrou campeão do mundo com a seleção francesa e deve passar a dividir o protagonismo com o brasileiro no PSG.

“Dentro de campo, se não comprometeu com a bola nos pés, não foi decisivo como se esperava dado o seu talento. E sem a bola, amplificou em escala planetária os piores aspectos que há tempos se apontavam sobre sua carreira. Ninguém, porém, poderia imaginar a proporção tomada pelos eventos que o envolveram, a ponto de seu nome ter virado sinônimo para simulação e cai-cai”, diz o texto da PLURI Consultoria.


Os critérios de avaliação do valor de mercado dos jogadores consistem em 75 aspectos divididos em 18 itens, como idade, fundamentos, qualidade técnica, capacidade de definição de jogo, disciplina, espírito de equipe, entre outros. Aos 28 anos, Neymar já figura na faixa etária considerada ideal para que um futebolista chegue ao ápice de sua forma física e técnica, porém, os resultados recentes acumulados por ele não são muito animadores.

Nos últimos anos, Neymar teve como principais conquistas a Liga dos Campeões e o Mundial de Clubes, em 2015, com o Barcelona, e a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro no ano seguinte. Desde então, apenas títulos nacionais foram somados no currículo do jogador que em 2017 se tornou o futebolista mais caro da história ao se transferir para o Paris Saint-Germain sob o pagamento de sua multa rescisória de R$ 822 milhões.

Apesar da desvalorização, Neymar ainda é uma das marcas mais fortes do futebol mundial. Nos últimos três anos, o craque teve uma valorização de mercado de 45%. Somente no ano passado, ele teve uma receita avaliada em 90 milhões de dólares, a quinta maior entre atletas e a terceira entre jogadores de futebol, o que fez com que ele entrasse na seleta lista da revista Forbes como uma das celebridades mais bem pagas do planeta.
Uma infecção sexualmente transmissível e ainda pouco conhecida poderá se transformar em uma superbactéria que poderá resistir a tratamentos feitos com o uso de antibióticos conhecidos, é o que alertam especialistas europeus.

A Mycoplasma genitalium (MG), como é conhecida, mostra-se resistente a alguns antibióticos, no Reino Unido. Autoridades de saúde já trabalham na busca por novas diretrizes para evitar que o quadro torne-se um caso de emergência pública.

O empenho é para identificar e tratar a bactéria de uma forma mais eficaz. Os especialistas também trabalham para estimular a prevenção, através do uso da camisinha.

A Mycoplasma genitalium (MG) é uma bactéria cuja transmissão pode ser feita por meio de relações sexuais com um parceiro (a) contaminado.


Nos homens, causa inflamação na uretra, levando a emissão de secreção através do pênis e podendo causar dores na hora de urinar.

Nas mulheres, causam inflamações nos órgãos reprodutivos (útero e as trompas de falópio), provocando não só dor, como também febre, sangramento e infertilidade, ou seja, dificultando a reprodução.

A infecção, entretanto, nem sempre apresenta seus sintomas.

Podendo ser confundida com outras doenças que também são sexualmente transmissíveis, como a clamídia, que é mais frequente no Brasil.


Precaução


O avanço da Mycoplasma genitalium (MG) acontece principalmente no continente europeu. No Brasil, o Ministério da Saúde (MS) diz que realiza o monitoramento da bactéria, tanto pelo aumento do predomínio quanto pelo aumento da resistência antimicrobiana.


A infecção por essa bactéria não é de notificação obrigatória no país, ou seja, as secretarias de saúde dos Estados e dos municípios não recebem nenhuma ordem que determine que os casos sejam informados. Assim, não há dados que indiquem quantas pessoas são atingidas.

De acordo com Ministério da Saúde (MS), estudos regionais mostram que ela é menos frequente que outros agentes, como a N.gonorrhoeae (bactérias responsáveis pela gonorrhoeae) e Chlamydia trachomatis (bactéria responsável pela clamídia). Quando não recebem o tratamento adequado, podem causar infertilidade, dores durante as relações sexuais, e outros danos à saúde.

No Reino Unido, o quadro é mais preocupante, de acordo com a Associação Britânica de Saúde Sexual e HIV (BASHH, da sigla em inglês). A associação afirma que as taxas de erradicação da bactéria após o tratamento com um grupo de antibióticos conhecidos como macrolídeos estão diminuindo.


Orientações


Já existem testes para detectar a bactéria. No entanto, ainda não estão disponíveis em todas as clínicas da Inglaterra. Os médicos podem enviar amostras para laboratórios da Public Health England, a agência executiva do Departamento de Saúde e Assistência Social, para obter um diagnóstico.


Peter Greenhouse, especialista em DSTs, orienta as pessoas que tomem precauções.


No Brasil, o Ministério da Saúde diz que "a realidade ainda é muito diferente da Inglaterra", mas que é necessário identificar os casos e tratá-los "para interromper a cadeia de transmissão".


"Vale destacar que a camisinha masculina ou feminina é fornecida gratuitamente pelo Sistema único de Saúde (SUS), podendo ser retirada nas unidades de saúde de todo o país", aconselha.


Redação O POVO Online
A presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministra Cármen Lúcia, suspendeu, em decisão de sábado (14) publicada nesta segunda (16), uma resolução da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) que permitia que operadoras de planos de saúde cobrassem dos usuários até 40% do valor dos atendimentos.

Cármen Lúcia, que está de plantão no STF durante o recesso forense, atendeu liminarmente (provisoriamente) a um pedido da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), até que o assunto seja analisado pelo ministro relator do processo, Celso de Mello, ou pelo plenário da corte.

A ANS publicou as novas normas, agora suspensas, em 28 de junho. Na chamada coparticipação, o paciente paga uma parte de consultas e exames. Segundo a Resolução Normativa nº 433, os usuários poderiam ter de arcar com até 40% do valor dos atendimentos, regra que entraria em vigor no final de setembro e valeria somente para novos contratos.

A ANS também havia estipulado limites (mensal e anual) para o pagamento de coparticipação e franquia: o valor máximo a ser pago não poderia ultrapassar o valor correspondente à mensalidade do consumidor (limite mensal) e/ou a 12 mensalidades no ano (limite anual).

Por exemplo, se o consumidor pagasse R$ 100 de mensalidade, o limite mensal da coparticipação não poderia ultrapassar R$ 100. Com isso, no mês em que houvesse coparticipação, ele iria pagar, no máximo, R$ 200.

Na ação ajuizada no Supremo, a OAB sustentou que a ANS usurpou competência do Legislativo ao editar a resolução, criando "severa restrição a um direito constitucionalmente assegurado (direito à saúde) por ato reservado à lei em sentido estrito".

Cármen Lúcia entendeu que os argumentos da OAB eram plausíveis e destacou "a inquietude dos milhões de usuários de planos de saúde, muitos deles em estado de vulnerabilidade e inegável hipossuficiência, que [foram] surpreendidos ou, melhor, sobressaltados com as novas regras, não discutidas em processo legislativo público e participativo".


"Causa estranheza que matéria relativa ao direito à saúde, de tamanha relevância social, e que a Constituição afirma que, no ponto relativo a planos específicos, somente poderá ser regulamentada nos termos da lei [...], deixe de ser cuidada no espaço próprio de apreciação, discussão e deliberação pelos representantes do povo legitimamente eleitos para o Congresso Nacional, e seja cuidado em espaço administrativo restrito [a ANS], com parca discussão e clareza, atingindo a sociedade e instabilizando relações e aumentando o desassossego dos cidadãos", escreveu a ministra.

O Supremo ainda julgará o mérito da ação ajuizada pela OAB.

Como funcionam os planos de saúde com contrapartida:

O que são: Gastos com atendimentos são divididos com o usuário; objetivo é diminuir custos e evitar o uso sem necessidade.

Modelos
Coparticipação: Além da mensalidade, o usuário paga à operadora uma parte do custo de cada consulta, exame ou procedimento realizado. A cobrança pode ser por valor fixado ou por percentual.

Franquia: Em adição à mensalidade, o usuário paga por atendimentos e serviços até atingir determinado valor; a partir daí, outras despesas são custeadas pela operadora. É pouco comum no Brasil. Com informações da Folhapress.


Por Folhapress
Fonte: www.noticiasaominuto.com.br
Uma desvalorização de 10% do real no próximo ano pode levar a inflação medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) para 5%, aponta levantamento do Credit Suisse obtido com exclusividade pela reportagem.
O estudo busca prever os efeitos de um real mais fraco sobre os preços, o que é conhecido pelos economistas como “pass-through”.
Embora o impacto não seja claramente perceptível pelo consumidor comum, um dólar mais forte encarece, por exemplo, matérias-primas que precisam ser importadas pela indústria -o que acaba pressionando os preços.
O tamanho do repasse do câmbio para a inflação varia conforme o tempo e também o ritmo da atividade econômica.


Segundo a equipe do Credit Suisse, em condições normais, esse efeito é considerável: a cada 10% de desvalorização cambial, 0,7 ponto percentual é adicionado à inflação.
Mas como a economia brasileira está saindo de um período de recessão e passando por um ciclo de retomada que ocorre a passos lentos, esse repasse cambial à inflação não é desprezível, mas é menor.
No ambiente atual, de crescimento baixo e desemprego alto, uma desvalorização de 10% do real adicionaria 0,44 ponto percentual à inflação de 2019, diz Lucas Vilela, economista do Credit Suisse.
O crucial nessa equação, explica o economista, é a elevada ociosidade das empresas. Em um quadro de demanda mais fraca, a necessidade de importar da indústria, por exemplo, pode ser menor.
Como a inflação esperada para 2019 pelo Credit Suisse está em 4,5%, o efeito a levaria para perto de 5% -acima do centro da meta estabelecida pelo Banco Central, de 4,25% no próximo ano, com uma margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.
Por enquanto, esse não é o cenário central do banco, que espera um dólar médio de R$ 3,65 em 2019.
Embora as projeções dos economistas para inflação tenham acelerado para algo ao redor de 4% como consequência da paralisação dos caminhoneiros, o nível ainda é considerado confortável.
De qualquer forma, o sinal de alerta em relação a pressões inflacionárias está aceso, com ao menos dois importantes eventos com fôlego para mexer com o câmbio: o período pré-eleitoral e os respingos de uma guerra comercial entre EUA e China.
Vilela prevê uma forte elevação da taxa Selic no próximo ano -dos atuais 6,5% para 9,5% no fim de 2019– como forma de evitar uma inflação maior a partir de 2020.

Atualizado por Natasha Ribeiro
natasha@estadoce.com.br
Fonte: Folhapress
O pré-candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, amenizou nesta terça-feira, 17, em reunião com empresários na Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), na capital paulista, seu discurso em relação à reforma trabalhista. Ciro afirmou que não se opõe uma reforma, mas que é contrário à matéria aprovada pelo governo de Michel Temer. O pedetista, que anteriormente havia prometido revogar o texto caso vença as eleições 2018, disse que, ao falar em "revogar", fez uso de um "cacoete de professor". "Não sou contra reforma, sou contra esta."

"Essa reforma trabalhista, sem embargo de coisas boas, tem problemas. Ela trouxe ao mundo uma insegurança jurídica e insegurança econômica, e isso destrói o capitalismo. O meu compromisso é trazer essa bola de volta para o centro do campo e recolocar a discussão", disse o ex-governador do Ceará. "Da proposta aprovada, 10% são coisas aberrantes. Você acha que sindicalismo critica o negociado sobre o legislado? Não, falam da situação da grávida em ambiente insalubre", disse.

Resultado de imagem para ciro

O presidenciável declarou ainda que seu compromisso com os sindicatos foi apenas de recolocar a discussão e disse achar razoável recolocar a possibilidade de uma contribuição sindical em acordos entre empregados e trabalhadores.

Na busca por alianças com legendas do centro, Ciro tem procurado reorientar seu discurso. No final de semana, combinou com lideranças do 'Centrão' que seus assessores econômicos iriam sentar para ajustar as propostas, principalmente na área econômica. A primeira reunião aconteceu nesta terça-feira, segundo um dos economistas que o assessora, Mauro Benevides.

Ao falar sobre sua política para investimentos, o pedetista disse ainda que pretende rever o teto de gastos para excluir os investimentos, a educação e a saúde. Ciro citou a experiência como governador do Ceará, onde seu governo fez um ajuste resguardando essas rubricas, e disse que é possível reproduzir isso no Brasil. "Minha maior urgência é fazer um ajuste fiscal severo. É melhor um sacrifício amargo agora porque aí viramos expectativas e o País pode pensar em crescer 5 pontos no ano seguinte", defendeu.


Agência Estado